Ballet

5 de fevereiro de 2016

Saudações faéricas!

Desde criança que sentia vontade de dançar ballet, porém a minha mãe nunca teve condições de me colocar nas aulas. Ela sempre preferiu investir o pouco dinheiro que tinha em minha educação. Então este sonho ficou guardadinho em uma gaveta de uma cômoda antiga e de madeira.
Os anos se passaram até que aquela menininha, agora já adulta, decidiu realizar este sonho. Tive que superar meus medos, timidez e insegurança para poder realizá-lo. Parte desta realização agradeço a Joel. Ele me ajudou a fazer toda a parte dos “papéis”, incentivou-me e ensinou-me o caminho para onde ocorre as aulas.

DSCN7942-01
Sinto-me extremamente contente! Passo as tardes ouvindo “demi plié”, “allongé”, entre outros. Quando a Professora nos leva para a barra é quando eu fico ainda mais distraída, pois há uma janela de vidro com a vista para copa de uma mangueira e então vejo alguns passarinhos. No segundo dia de aula eu me distraí com um sonhaçu caboclo se alimentando de uma manga. Foi tão lindo! Mas eu fiquei toda confusa com os passos e a Professora chamou a minha atenção várias vezes hahaha. Eu sou extremamente distraída.

DSCN7953-01
No caminho para aula existe uma barraca de flores! Outro motivo que deixou-me muito contente, pois agora posso comprar flores sempre para enfeitar meu cantinho. Na volta para casa fui comprar algumas flores, as hortênsias tinham acabado então resolvi levar algumas rosas, inclusive uma lilás muito bela e igualmente perfumada. O moço das flores foi muito gentil comigo e deu para mim de cortesia alguns ramos de uma flor pequenina. Fiquei muito grata pelo presente.

Estou muito empolgada com as aulas e pretendo publicar aqui muito mais sobre ballet. Espero que vocês gostem e obrigada pela visita, amigos!

Mia, a espiã

29 de janeiro de 2016

Saudações faéricas!

Nas minhas horas vagas eu sou uma espiã, sabiam? Bem, eu sempre gostei de observar as pessoas, principalmente crianças e idosos. Porém eu nunca fotografava as coisas que me chamavam a atenção. Algumas de minhas espionagens marcaram-me, como a vez que caminhava pela praia e avistei um moço pescando com seu cachorro, ou quando vi um moço distribuindo ração aos bichinhos da rua, ou uma moça que estava conversando com um morador de rua, ou um pai que caminhava com sua filhinha pelo parque e começou a apontar a natureza para ela… Bem, presenciar cenas como estas deixam meu coração quentinho. Eu resolvi fotografar o que vejo através de minha janela. Desta vez irei registrar o que o bicho homem anda a fazer hihi.

DSCN7863-01

Esta é uma criança que vive quase em frente a onde eu moro. Achei tão bonito avistar uma criança sendo criança. Ela lembrou-me de uma frase do Pequeno Príncipe que diz que os adultos esquecem que um dia já foram crianças. Espero que vocês nunca se esqueçam e guardem o melhor da infância dentro de cada um de vocês! Confesso que fiquei morrendo de vontade de me balançar… Já tem um tempinho que não aprecio este pequeno prazer. Bom, quem sabe venho publicar mais espionagens que irei fazer ao longo da vida hihi.

Eu me acho uma pessoa muito contraditória, pois ao mesmo tempo que fujo de pessoas eu fico as espionando e inventando histórias para cada uma delas. Até mesmo fico imaginando sendo amiga delas… Eu me imaginei brincando com o menininho desta fotografia, ele me pareceu muito divertido. Penso que sou como uma fada, uma criatura que vive em um Reino distante, mas que de vez em quando surge escondida por entre folhas e gravetos para espionar humanos que demonstram alegria, ternura, amor… Sinto necessidade de solidão e ao mesmo tempo quero ver todas as pessoas bondosas felizes. Bem, se eu ficar trancada em meu mundo, não haverá como eu contribuir para isto, não é? Por isso escrevo enquanto o silêncio sempre me envolve

Lilita ♡

31 de dezembro de 2015

Saudações faéricas!

Esta é a Lilita. Ela é uma cachorrinha sapeca, gosta muito de pular, de passear e de caçar! Ela é bem antissocial, uma vez um amigo meu tentou fazer carinho nela e ela não deixou. Ela gosta de ficar em um dos pontos mais altos da casa para espionar possíveis invasores, ou seja, sempre alerta a procura de gatos! Ela realmente não gosta de gatos e esse é um dos motivos pelos quais Lilita ainda vive com minha mãe e não comigo. Mas de qualquer forma a considero como minha cria, pois estou sempre ajudando para seu bem-estar mesmo de longe. Ah! Ela também ama tomar banho, sério! Eu amo muito minha pequena peluda. ♡

DSCN9780-01
DSCN9784-01DSCN9790-01

Até breve! ♡

O vento de verão

22 de dezembro de 2015

No solstício de verão, o vento soprou, levando consigo o último suspiro de um ser. A brisa acariciou um corpo quente e o deixou pálido, frio. Para onde será que o vento levou aquele olhar distante? Levou consigo meus sentimentos? Aquele olhar distante que se encontrava com os meus e dizia-me pacientemente “amo-te, amo-te, amo-te” em sintonia com o cerrar dos olhos. Aquele corpo partiu, a consistência partiu. Partiu tudo a deixar saudade, solidão. Não, solidão não. Não fui só, não me deixaste só. Um amigo meu que vive em outro planeta disse-me assim: “Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós“. Agora sim eu compreendo… Esqueço-me, mas nestes momentos volto a lembrar-me.

image7-05

Morgana ♡

Coleções

2 de julho de 2015

Saudações Faéricas!

Em um dia de clima ameno enquanto saboreava bananas com canela, surgiu em minha mente uma ideia! Esta ideia foi publicar em meu espaço coisas que faço coleção.

01. Conchas do mar
Desde criancinha sempre fui fascinada pelos seres do mar, e quando eu ia a praia, passava toda tarde colhendo conchas das mais variadas formas e cores. Algumas conchas desta lista ganhei de presente da minha Vó. Hoje, eu não levo mais adiante esta coleção, pois muitas vezes estas conchas não estão por aí porque o molusco já morreu. Moluscos retiram suas conchas, então se eu retirar aquela concha de seu ambiente natural, possivelmente o molusco não terá como se proteger novamente e eu não quero causar sofrimento a nenhum ser. Por isso parei. Coisas que meu curso ensina-me hihi.
image

02. Insetos que encontro mortos por aí
Não lembro quando iniciou a minha fascinação por insetos. Mas antes mesmo de estudar Entomologia, já encantava-me com estes pequenos seres. O que mais deixa-me admirada são as asas deles! Das libélulas e cigarras são tão detalhadas aquelas nervuras todas. As borboletas e mariposas com suas cores, algumas parecem possuir glitter!
image

03. Plantas secas
Oh, como eu amo plantas! Gosto de eternizá-las coladas em um papel, ou guardadas em um envelope bonito. Este da foto fui eu mesma que fiz e enfeitei com renda (eu amo renda!). Quando recebo flores não gosto de jogá-las no lixo, eu sinto um aperto no coração, e por isso guardo todas comigo. Uso flores secas para enfeitar as paredes também.
image

04. Fragmentos meus
Esta coleção começou com mamãe, desde que meus dentes de leite começaram a cair, ela passou a guardá-los. Ela queria fazer um colar com eles, porém nunca encontrou alguém que pudesse fazer. Agora eu guardo meus dentes e mexas de meus cabelos, são mexas pequeninas porque há muito tempo não corto meu cabelo muito curto (estou deixando crescer).
image

05. Pedrinhas
Gosto de minerais não só por causa de sua beleza, mas também pela energia mística que eles possuem. Acredito que tudo que é natural, possui energia. Depois que tive a disciplina de Geologia na graduação passei a interessar-me mais, dessa vez, pelo lado científico. Amo a Ciência e ela é uma das coisas que mais me fascinam
image

Aniversário

11 de janeiro de 2015

Saudações faéricas!

Hoje é o meu aniversário e não poderia deixar passar em branco em meu jardim. Por isso compartilho aqui uma experiência que tive quando fui passear em um local cercado por natureza e quase nenhum indício de seres humanos.

Gosto de caminhar sozinha na quietude de meu ser ou com o meu marido, mas é mesmo como estar só, pois nós dois é como se fôssemos apenas um. Gosto de enquanto caminho explorar lugares mágicos. Pedir a permissão dos vegetais para colher flores de seus galhos, meu coração sussurra baixinho para mim se fui concedida ou não. Na maioria das vezes são muito gentis comigo e deixam eu pegar as flores.
Sentir o cheiro do verde e da terra purifica meus pulmões e me dão novas energias, sinto-me tão plena! Fizemos uma longa caminhada até que chegamos em um pé de jambo. Aproximei-me daquela árvore e a toquei, fechei os meus olhos e senti algo embaixo de minha mão… Era como se fosse milhares de estrelinhas a se movimentarem rapidamente entre a superfície do meu ser e a da árvore. Após veio uma leve sensação parecida com um formigamento, só que não era dolorido, era bom de se sentir.
Após estas sensações e trocas de energias, que creio eu foram permitidas pela árvore, eu já não tenho palavras para explicar o quão doce aquilo foi para mim. Eu só tenho a agradecer pelo o que a Terra tem me proporcionado tanto espiritualmente e materialmente.

image

Carta da Gaby

5 de dezembro de 2014

Saudações!

Há algum tempo atrás um passarinho azul me contou que haveria de chegar uma carta para mim. Eis que nesta última terça-feira (02 de dezembro de 2014), a carta foi entregue.
A Gaby foi muito delicada e gentil ao me enviar. Ela colheu folhas e pétalas de rosas secas para mim, acho que todos devem saber que eu amo/coleciono plantas secas. Também fiquei encantada com um trecho de “O Apanhador de Desperdícios” do Manoel de Barros e da frase do Peter Pan que ela me escreveu. Amo os escritos do Barros e a história de Peter Pan! Ela também fez um desenho de mim tão lindo! Como o papel que está o desenho é pouco maleável, farei como marcador de livro.

“Sabe, Wendy, quando o primeiro bebê riu pela primeira vez, o riso dele quebrou em milhares de pedaços e todos eles sairam pulando. E esse foi o começo das fadas” – Peter Pan.

DSCN0354_01
DSCN0353_01

“Tenho em mim esse atraso de nascença.
Eu fui aparelhado
para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso.
Meu quintal é maior do que o mundo.” – Manoel de Barros.

DSCN0360_01

Um cão covarde chamado Coragem

3 de dezembro de 2014

Era um domingo um pouco nebuloso e eu precisava urgentemente ir até a farmácia. Eis que eu e meu marido fomos, então durante o caminho de volta costumamos ir por uma rua tranquila, silenciosa e quase nunca há evidências humanas, apenas nós. Nesta rua havia um lindo cãozinho todo branco e de porte médio. Ele estava amendrotado, pois os cães das casas da rua estavam a latir para ele. Decidi o chamar para nós fazermos carinho, como é de costume quando avistamos algum bichinho de rua. Oh, ele veio tão contente ao meu encontro! Decidimos levá-lo para casa, pois queríamos dar comida e água. Mas quando fomos atravessar a rua novamente, os cães começaram a latir de novo para ele e o cãozinho assustou-se novamente e correu com medo. Mais uma vez fui chamá-lo, dizendo-lhe que os cachorros daquela rua estavam todos presos e não iriam fazer mal algum a ele. O cãozinho fez uma expressão tão contente no focinho e passou a balançar o rabo e correu em direção aos meus braços. Coloquei-o em meu colo e fomos caminhando até em casa. Passei a chamá-lo de Coragem por causa daquele desenho animado Coragem, O Cão Covarde. Fiquei tão contente porque eu finalmente iria adotar um cachorro e aparentemente ele viveria muito tempo conosco, pois já aconteceu de eu e meu marido pegarmos uma cadela ainda filhote da rua. Porém ela não sobreviveu. Chegando em casa, nós lhe demos comida e água. Até o momento parecia que tudo iria dar certo. Foi quando lembramos que Tom (o cachorro do meu cunhado) provavelmente não iria gostar de dividir o quintal dele com outro cão. Ah, e foi o que aconteceu. Tom o estranhou, latiu, rosnou… Não foi em nenhum momento agradável com o Coragem. Foi então que fiquei triste porque de qualquer maneira, Tom iria acabar o expulsando dali. E como Coragem era um cão muito covarde, não iria nem ao menos tentar se defender. Será que soaria estranho em dizer que para mim Coragem é como um irmão que eu tinha encontrado? Eu amo todos os cães do mundo, mas o Coragem ganhou meu afeto só pelo simples fato de existir. Então fomos para o nosso quarto com especulações na mente e muita saudade no coração do nosso cão covarde chamado Coragem.

“Das lembranças que eu trago na vida
Você é a saudade que eu gosto de ter
Só assim sinto você bem perto de mim”

 

BeFunky_(null).jpg

Tag: The Liebster Award

7 de outubro de 2014

Saudações!

A Joana, do blog Pie Honey Liily, me nomeou para fazer esta brincadeira e cá estão as regras:

1. Link de volta a pessoa que te nomeou para o award.
2. Você deve escrever 11 fatos sobre você mesmo, para que as pessoas possam te conhecer melhor.
3. Você também deve responder as 11 perguntas feitas por quem te nomeou.
4. Depois de fazer isso, você deve nomear outros 11 blogueiros que tem menos de 200 seguidores e fazer 11 perguntas de sua escolha para eles. Entretanto, você não pode nomear quem te nomeou.
5. Você deve informar seus indicados de que eles foram nomeados e passar o link para eles, para que eles descubram mais sobre o award.

11 fatos sobre mim:

01. Meu primeiro nome significa “imagem verdadeira”, já o segundo diz-se de uma pessoa muito emotiva e sensível.
02. Por vezes gosto de caminhar sozinha.
03. Minha terapia é soprar dentes-de-leão e bolhas de sabão.
04. Enquanto caminho, tenho a mania de olhar para o céu.
05. O que mais gosto de fazer nos finais de semana é explorar.
06. Amo andar de bicicleta e correr contra o vento (por isso o nome do blog).
07. Gosto muito de coisas antigas. Brincadeiras, objetos, vestimenta, penteados, arquitetura etc.
08. O meu maior medo é que a sementinha que plantei não germine.
09. Amo pisar em folhas secas.
10. Gosto de imaginar coisas que não existem (pelo menos comprovadas cientificamente). Por exemplo, amo assistir o pôr-do-sol e quando as nuvens estão rosadas sempre sinto o sabor delas, sabor de sorvete de morango.
11. Gosto de cheirar flores, até mesmo aquelas que não possuem perfume.

As perguntas da Joh:

01. Por que você criou o teu blog?
Porque eu queria ter um cantinho meu que eu pudesse postar tudo o que me agrada, o que me encanta, alguns poemas que escrevo, meus desenhos e algumas fotos.

02. Onde você mora, é um lugar bom? O que acha de morar aí?
Sim. Eu moro na Rua dos Passarinhos Azuis e em todas as manhãs, eles cantam em minha janela. hihi. A sério, eu gosto do lugar em que moro porque existem prédios com arquitetura barroca, ao lado da minha casa há uma árvore muito bonita que é a casa dos pássaros. As borboletas sempre passeiam por cá e as libélulas dão o ar da graça. A noite, quem me visita são as mariposas. Posso ver o céu estrelado e da minha janela sempre vejo a Lua, enquanto os morcegos voam por aí. Mas eu ainda quero morar em um lugar ainda mais longe da cidade, quero viver dentro de uma floresta.

03. Se você pudesse escolher 3 lugares no mundo, pra onde iria?
– Chapada Diamantina – BA.
– Toda a Noruega.
– Macau – RN (onde eu nasci e morei até os 18 anos).

04. Qual estação do ano melhor te define e por que?
Acredito que o outono. Porque eu caio de amores, assim como as folhas fazem.

05. Qual seu animal totem e o que ele significa pra você?
Eu não acho certo revelar o animal de poder. Eu sei qual é o meu, mas não saio espalhando por aí porque isso é algo bem íntimo e pode ser que algum xamã do mal ou mago do mal que não goste de minha pessoa faça algo de ruim para mim através do meu totem.

06. O melhor livro que você já leu na tua vida (até agora) é?.
O Mundo de Sofia de Jostein Gaarder. É o meu livro favorito de todos!

07. Você tem uma profissão definida? sempre quis fazer isso?
Sou uma bióloga em formação. Quando eu era criança tinha vontade de ser astronauta, mas no fundo eu já era bióloga. Porém eu ainda não tinha me despertado para isso. Quando criança eu preferia brincar no quintal da minha vó contando quantas minhocas eu achava do que ficar brincando de Barbie. Foi na infância também que fiz muitas experiências malucas sem saber que estava fazendo uma experiência biológica, e hoje faço quase tudo isso que já fiz só que agora com um outro olhar.

08. Qual lugar você mais se sente bem? Nele, o que mais te agrada.
Qualquer lugar que seja cercado por natureza. O que mais me agrada são o canto dos pássaros, o chiado da água, o silêncio que habita nele, o cheiro da terra e das plantas. Eu sinto paz.

09. Qual animal você gostaria te ter? animais misticos também vale.
Gostaria de criar um burrinho. E eu já tenho um animal místico, um unicórnio alado! Eu aperto um dispositivo e ele surge para eu passear nele pelos céus desse planeta.

10. Fale algo que você nunca na tua vida iria fazer.
Maltratar algum ser vivo, seja animal ou vegetal.

11. Onde você gostaria de morar e por que?
Para mim não importa onde eu gostaria de morar. O que me importa é que eu more com quem eu amo.

No momento eu estou sem criatividade para fazer perguntas. Perdoem-me. Bom, se alguém gostar desta tag, fique a vontade para fazer.

Até breve!