Saudações faéricas!

Neste último final de semana eu recebi a carta da minha amiga e irmã-girassol, a Nina. Ela é uma pessoa muito adorável, sensível e sábia. E isso se reflete em suas cartinhas e no seu modo de ver o mundo. Ela escreveu para mim uma história tão fofa sobre uma fada e seu amigo pirilampo que aqueceu o meu coração por ser muito linda e simples. Além de ter me enviado incensos, adesivos, chás e uma pulseira com minhas cores favoritas! Ela me permitiu deixar a história aqui e acho que vocês também irão gostar muito!




Em um lugar não muito distante, entre pinheiros e árvores frutíferas, vivia uma moça. Certo, não sei bem se era uma moça… Ela era muito confundida com uma fada, pois estava sempre misturada àquele povo de asas translúcidas, pronta para ajudar.

Todos a conheciam como Mi-lavandel, a guardiã da natureza. Vivia em uma casa pequenina, que cheirava a alfazema, biscoitos quentes e mel.

Seus dias eram preenchidos pela companhia dos seres da floresta.

Brilhos e Pirilampos

Era uma noite de céu limpo e Mi-lavandel, sentada em sua mesa, costurava gorros quentinhos para os ursos que viviam do outro lado da colina. Por um minuto, olhou através da janela e pode enxergar um pontinho em movimento. Era seu amigo vaga-lume, uma criança muito curiosa e esperta.
– Pequeno Vaga-Lume, o que faz aqui?, questionou a moça.
– Vim observar as estrelas. Elas são tão bonitas e luminosas! Eu gostaria de ser como elas…
Mi-lavandel, um tanto confusa, continuou com as perguntas:
– Por que você gostaria de ser uma estrela, meu amigo?
O pirilampo, com pensamentos carregados de sonhos, respondeu:
– Para flutuar no céu, guiar as pessoas com o meu brilho. Elas são tão bonitas e eu sou tão pequeno e feio…

Conforme a criança ia contando suas angústias, Mi-lavandel se emocionava. Porém a guardiã da floresta é muito sábia e logo teve uma ideia. Em uma das gavetas da cômoda, entre fitas e botões, ela tirou um espelho com bordas douradas e, delicadamente, pediu para o nosso amigo se olhar nele.
– Esse é você!, disse Mi-lavandel, sorridente.
– E… e… Eu estou brilhando! O que é isso? Estou piscando! Sou uma estrela!
– Oh, querido Vaga-Lume… As estrelas são uma grande inspiração, de fato. Mas às vezes precisamos parar de nos preocupar demais com o brilho de outras criaturas e olhar para o nosso. Há luz dentro de nós!

Aquilo tudo era novo para o pirilampo, mas ele pôde compreender. Retirou-se alegre e brilhante da janela cheia de lavandas. E srta. Lavandel, preenchida de luz, voltou a costurar.

Nina, 2017.

Obrigada pela visita ♡